-

a importância da contradição


Eu sou em toda a minha essência o que muitos definem como uma contradição. Há quem pense que tal adjetivo possa apenas ser aplicado de maneira negativa, porém, creio que quando possuímos um suposto defeito, aprendemos a adaptá-lo e moldá-lo até que se torne simplesmente uma característica.

E meus caros, não há nada de errado em se contradizer de vez em quando. Mudar de opinião ou pensar fora da caixa é necessário para sobreviver em um mundo instável. Você está nessa vida para descobri-la aos poucos e garanto que é impossível não derrubar um conceito ou outro de vez em quando, já que nada está escrito em pedra.

Tenho alguns planos concretos para o que quero da vida em 5, 10, 15 e até mesmo daqui uns 50 anos, porém, tudo envolve três fases: em busca de autoconhecimento, realização e satisfação.


Fase do Autoconhecimento (entre 0 e 29 anos)
É o meu momento atual. Aqui o foco é aprendizado! Não há melhor maneira de se acertar do que na tentativa e erro, não é mesmo? É a hora de descobrir do que eu gosto, o que sei e tudo aquilo que pretendo fazer. Entre mil outros itens menos importantes, posso ressaltar principalmente:
- Elaborar um plano de carreira.
- Acumular conhecimento acadêmico necessário para os pilares da minha carreira. 


Fase da Realização (entre 30 e 40 anos)
É a fase em que eu corro atrás do que quero. Uma carreira estável? Família? Minha própria empresa? Viajar o mundo fazendo malabarismo com facas? Só o tempo dirá! 


Fase da Satisfação (40 anos em diante)
Pretendo chegar aos meus 40 anos de idade um pouco mais estável e com os pés no chão. Quero ter estrutura financeira e colher os frutos de minha vida. Educar os filhos – que até lá já pretendo ter – acompanhar o crescimento dos netos, gerenciar meus negócios...Novamente, só o tempo dirá!

Ainda tenho um ano (e alguns meses) na fase do autoconhecimento e meus planos são inúmeros: aprender a dirigir, cozinhar, terminar um dos dois idiomas que não domino totalmente – alemão ou francês, começar algum curso de especialização e por aí vai...

O tempo que alguns julgam que perdi em lugar tal ou posição tão abaixo do meu potencial, foi na realidade uma vivência incrível e uma oportunidade inigualável de sempre aprimorar meus dons e descobrir minha capacidade.

O importante é ter a mente aberta e saber identificar todas as oportunidades de aprendizado que a vida nos dá. Não tenha medo de se contradizer, dar um “passo para trás” ou surpreender a todos. A única lei que deveria ser absoluta em nossas vidas é não se sabotar: não se contente com nada só porque parece ser mais adequado. Explore, pois, só assim você poderá afirmar com certeza por qual motivo veio a este mundo.

Imagem: Shutterstock
Mia Fernandes
Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger