-

doze mulheres poderosas (e seus signos)


Hoje estou aqui para falar sobre dois dos meus assuntos favoritos: mulheres poderosas e astrologia. Bateu aquela saudade de falar sobre signos aqui no blog e eu resolvi aproveitar uma das ideias que estavam no meu caderninho (posts sobre mulheres poderosas que você precisa conhecer) e fazer aquele combinado esperto com o zodíaco.
Foi bem complicado compilar essa lista. Muitas vezes eu pensava numa mulher incrível, procurava a data de nascimento e descobria que "a vaga" do signo já havia sido preenchida (alô, leoninas! Cês são o poder mesmo, hein?).
Depois de muito colocar nome e tirar nome, acredito que finalmente cheguei à uma lista de mulheres que transformaram o mundo com sua criatividade, inteligência e coragem.


Será que você se identifica com a representante do seu signo? Vamos ver:


Gloria Steinem nasceu nos Estados Unidos, dia 25 de março de 1934 e é uma jornalista e escritora. Essa ariana é famosa principalmente pelo seu trabalho jornalístico inovador e ousado. Em 1963, ela infiltrou-se no Playboy Club e publicou um exposé sobre a péssima qualidade de trabalho de suas garçonetes (que eram forçadas à relacionarem-se com clientes, passarem por exames ginecológicos no momento da contratação e raramente recebiam o salário prometido).
Ela também é responsável pelo lançamento de uma das revistas mais icônicas do feminismo: A Ms. A publicação ficou conhecida por tratar de assuntos sensíveis que não eram tratados de forma aberta pela mídia. Um ótimo exemplo disso, foi em 1976, quando a Ms. foi a  primeira revista americana falando sobre violência doméstica em sua capa.


Florence Nightingale provavelmente já é uma figura conhecida de quem pratica Enfermagem. Isso é porque o juramento que os recém-formados fazem é nomeado em sua homenagem. Essa taurina nasceu em Florença, no dia 12 de maio de 1820. A Dama da Lâmpada (como era conhecida) destacou-se por seu tratamento a feridos de guerra e também como pioneira do modelo biomédico.
Entretanto, suas colaborações vão muito além do campo da Enfermagem: ela também popularizou a utilização do famoso gráfico de setores (a.k.a. o gráfico em formato de pizza), tornou-se uma das principais defensoras de melhorias no tratamento médico e teve um papel na reforma da Lei dos Pobres.


Patrícia "Pagu" Galvão é outro nome que pode parecer vagamente familiar mesmo para quem nunca ouviu falar dessa paulista. A inspiração do hit homônimo da Rita Lee, nasceu em São João da Boa Vista no dia 9 de junho de 1910. De família conservadora, Pagu sempre foi um ponto fora da curva: com seus cabelos curtos, blusas transparentes e fumando em público.
Como uma versátil geminiana, ela atuou em diversas áreas como escritora, tradutora, jornalista, poetisa, desenhista, cartunista, diretora de teatro e etc...
Apesar de sua carreira sempre muito próxima das artes, Pagu também foi reconhecida como militante, sendo a primeira mulher a ser presa no país por motivos políticos.


Ida B. Wells é uma canceriana nascida no dia 16 de julho de 1862, meses antes de Abraham Lincoln assinar a Proclamação da Emancipação que libertou todos os escravos do território da Confederação. Mais tarde em sua vida, Ida tornou-se jornalista, sufragista, editora e uma das primeiras participantes do Movimento dos direitos civis americano.
Sua vida mudou em uma viagem de trem. Ela havia comprado uma passagem de primeira classe, porém, queria obrigá-la a sentar-se no vagão destinado para afro-americanos. Ida não aceitou e foi retirada à força do trem.
A injustiça do episódio foi o que a motivou a começar a escrever para diversos jornais voltados para o público negro, chegando a comprar o Memphis Free Speech and Headlight e Free Speech.
Ida também é responsável pela criação de diversos grupos de direitos civis, tal como o National Association of Colored Women.


Se você tem o direito ao voto hoje em dia, pode agradecer à leonina Bertha Lutz. Ela foi uma bióloga e pesquisadora do Museu Nacional que nasceu no estado de São Paulo, no dia 2 de agosto de 1894. Após conhecer o movimento feminista da Europa, Bertha trouxe suas bases para o país, fundando a Federação Brasileira pelo Progresso Feminino (FBPF). Ela também representou o Brasil na Liga das Mulheres Eleitoras, em que foi eleita vice-presidente da Sociedade Pan-Americana.
Graças ao trabalho incessável de Bertha e outras feministas da época, em 1932 as mulheres finalmente conseguiram o direito de votar. Elas continuaram a pressionar diversos políticos para garantir que esse direito fosse incluso na Constituição e quando o texto de 1934 foi lançado, elas finalmente obtiveram sucesso.


Lilian Bland nasceu no último dia vigente do signo de Virgem, em 22 de setembro de 1878. Essa jornalista foi uma das primeiras mulheres do mundo a projetar, construir e pilotar uma aeronave.
Ela sempre foi adepta de um estilo de vida que não era lá muito bem visto no início do século XX: Lilian fumava, usava calças e também praticava artes marciais. Seu interesse por aeronaves, nasceu quando seu tio lhe enviou um cartão postal com uma imagem de um monoplano e isso a motivou a construir o seu próprio modelo.
Lilian construiu o Mayfly, com abeto vermelho, bambu e lona. Após diversos testes, ela foi reforçando-o até decidir que seu modelo já poderia aguentar a força de um motor. Ela estava tão ansiosa para voar que nem ao menos esperou que o tanque de gasolina ficasse pronto. Lilian improvisou seu próprio tanque com uma garrafa de uísque vazia e criando uma mangueira com a ajuda da corneta acústica de sua falecida tia.


A primeira dama dos Estados Unidos entre os anos 1933 e 1945, Eleanor Roosevelt, nasceu no dia 11 de outubro de 1884 em Nova Iorque. Essa libriana sempre foi uma das maiores defensoras dos direitos humanos. Nos anos 40, ela foi uma das fundadoras da Freedom House e também deu suporte para  criação da ONU, onde atuou como embaixadora do seu país de 1945 a 1952.
Na ONU, ela também presidiu uma comissão responsável por elaborar e aprovar a Declaração Universal dos Direitos Humanos.
Durante a administração de John F. Kennedy, Eleanor presidiu a Comissão Presidencial sobre o Status da Mulher, responsável pelo nascimento da segunda onda do feminismo.


Hedy Lamarr nasceu em Viena no dia 9 de novembro de 1914. Ela foi uma atriz com carreira prolífica na Europa e em Hollywood, mas talvez seja mais relembrada pelo fato de ser a inventora da tecnologia que serviu como base para a COFDM, usada em conexões Wi-Fi e CDMA. 
Sua história "escorpiana" de vida começou ao lado do marido Madl, que tinha relações com a elite nazista. Em uma passagem de sua autobiografia, Hedy conta como o drogou após uma festa e com  a ajuda de sua empregada fugiu com todas suas joias para os Estados Unidos, onde se naturalizou norte-americana em 1953.
Juntamente com o amigo e compositor George Antheil, a atriz criou um sofisticado aparelho de interferência em rádio para despistar os radares nazistas. 


Você sabia que a primeira programadora do mundo foi uma mulher sagitariana? Ada Augusta King, a Condessa de Lovelace, nasceu em 10 de dezembro de 1815, sendo a única filha legítima do poeta Lord Byron.
Ela escreveu o primeiro algoritmo para ser processado por uma máquina. Os algoritmos desenvolvidos por Lovelace, permitiam que a máquina computasse o valor de funções matemáticas (o que muitos consideram ser o primeiro programa de computador). Ela também foi a responsável por publicar uma coleção de notas sobre a máquina analítica de Charles Babbage.
100 anos após sua morte, essas notas foram republicadas, levando à reconhecerem a máquina de Babbage como o primeiro computador e as notas de Ada como a primeira descrição de um computador e software.


É óbvio que a representante das capricornianas seria uma mulher que trabalhou muito duro nessa vida: Madame C.J. Walker nasceu como Sarah Breedlove no dia 23 de Dezembro de 1867. Ela é reconhecida como a primeira mulher que ficou milionária por mérito próprio nos Estados Unidos.
Filha de um casal de escravos, C.J. Walker fez sua fortuna ao criar e vender uma linha de beleza e produtos para cabelo. Seus produtos foram um dos primeiros a serem desenvolvidos com enfoque na mulher negra e foram um marco na indústria de cosméticos.
Além de ter sido uma empreendedora de sucesso, ela também foi uma filantropa e ativista, colaborando com as mais diversas organizações e causas que atendessem aos afro-ascendentes no país.  


Rosa Parks nasceu dia 4 de fevereiro de 1913 e além de ser costureira, também foi um dos maiores símbolos do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos. Sua fama começou no dia 1 de dezembro de 1955, aos 42 anos quando se recusou a ceder seu assento em um ônibus para um homem branco que exigia o seu lugar.
Rosa foi presa e recebeu uma multa por seu ato de rebeldia, o que foi estopim para o boicote político e social aos ônibus de Montgomery, cujo objetivo era se opor à política de segregação racial do transporte público da cidade.



Para fechar essa lista, nada melhor que uma pisciana criativa como a Sister Rosetta Tharpe, nascida em 20 de março e reconhecida por muitos como a mãe do rock.
Essa cantora, compositora e guitarrista, era popular por cantar música gospel com o acompanhamento de sua guitarra. Sua carreira começou aos quatro anos de idade, quando ela se apresentava ao lado da mãe Katie Bell Nubin pelas igrejas do sul dos Estados Unidos.
Em 1944, "Strange Things Happening Every Day", foi a primeira música do gênero gospel a parar no top 10 da Billboard e até hoje é creditada como a primeira gravação de rock and roll.

E aí, curtiu? Quem é a mulher que representa o seu signo? Me conte tudo nos comentários!

Imagens: Shutterstock, O Globo, History.com
Fontes: History.com e Wikipedia
Mia Fernandes
Comentários do Facebook
1 Comentários do Blogger