-

cinco momentos de inspiração #1


Eu estou sempre em busca de algo que consiga despertar meu lado criativo. Minha jornada começa olhando para o passado: releio textos antigos, vejo fotos esquecidas e releio conversas que guardo para revisitar sempre que possível.
No processo, sempre acabo me frustrando de uma maneira ou de outra: será que um dia eu conseguirei atingir a mesma qualidade do que produzi no passado? ou então, como é que ninguém me disse que eu era tão pedante?

Aí eu resolvo ver o que os outros estão produzindo de bom por aí. Vou fazer isso já preparada para me odiar (já que eu nunca farei nada tão bom) e sempre saio surpreendida, renovada e feliz.
Quando criamos, é muito importante olhar para algo que não seja o próprio umbigo. Pensando nisso, resolvi que criarei (mais uma) série esporádica de posts com coisas que realmente me inspiraram nos últimos tempos.

Resumindo: vocês sabem que eu amo a arte de compartilhar e agora quero falar um pouco do que anda me inspirando. Olha só:

01. Eu estava em uma pequena ressaca literária quando comecei a ler Please Don't Tell, livro de estreia da Laura Tims. É um livro sobre vingança, segredos, assassinatos e irmãs gêmeas, ou seja, todos os ingredientes para me deixar grudada em suas páginas.
Existem tantas frases incríveis nesse livro que eu nem consigo escolher qual é meu "quote" favorito. Por enquanto (já que ainda não terminei), vou ficar com esse que me descreveu tão bem:

Laura Tims - Please Don't Tell

02. Sempre que estou me sentindo um pouco devagar, tento me afastar de qualquer responsabilidade e assisto um bocado de TED Talks. Sem sombra de dúvida, é um exercício poderoso para aumentar minha autoconfiança, vontade de viver e criatividade no geral.
Eventualmente, encontro uma palestra que realmente mexe comigo e esse é o caso do TED da Lidia YuknavitchA beleza de ser uma deslocada. Recomendo para todos que estão se sentindo um pouco fracassados na vida e que não conseguem enxergar a beleza que existe até mesmo em nossos erros. 

03. Eu assisti Scream (o seriado) e curti bastante. Sério, não é nada life changing, mas eu gosto muito do gênero slasher e nunca pensei que alguém conseguiria traduzi-lo tão bem para o formato de seriado. É bacana, conseguiu me distrair e agora estou na segunda temporada com várias teorias mirabolantes sobre a identidade do novo assassino (gosto de coisas assim: que não me abandonam nem depois que eu termino de ver).


04. Já faz um tempo que Lumberjanes está na minha lista de leitura e eu resolvi que tomaria vergonha na cara e leria os dois primeiros volumes (que contém as edições #1-8).  Sério, acho que essa foi a coisa mais colorida, inspiradora e incrível que li nos últimos tempos.
Eu nem sei como sintetizar a trama, já que ela é tão rica e TANTAS coisas ocorrem (escoteiras, deuses gregos, animais sinistros, uma senhora que se transforma em urso e etc) que acho melhor só deixar aqui a recomendação para vocês e espero que curtam tanto quanto eu.

05. Para quem teve a sorte de viver debaixo de uma pedra durante a última semana (você é muito sortuda) e não acompanhou os ataques horríveis que a atriz Leslie Jones sofreu no Twitter, você pode ler mais a respeito aqui. Mas eu não quero encerrar essa lista com um momento de ódio. Quero fechar esse "momentos de inspiração" exaltando a resiliência da Leslie.

E com esse brilhante ensinamento, eu encerro o post. Vamos deixar que todo o amor que sentimos fale mais alto que todo esse ódio. BE LOUDER!

Arte: Shutterstock
Mia Fernandes
Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger