-

demi lovato e o mito da boa menina


"The way I want to be a role model is not by not making mistakes, but by helping people overcome things from the obstacles that I’ve overcome."
Demi Lovato

Não é segredo para ninguém que quero dedicar o trabalho da minha vida a adolescentes, portanto, estou sempre lendo notícias relacionadas e tentando compreender melhor o mundo em que eles vivem atualmente.
Eu tive o prazer de ser adolescente em uma ótima época. Tanto culturalmente quanto tecnologicamente, o mundo parecia caminhar em uma agradável constante. Em nenhum momento recordo-me de ter tido a sensação de que o mundo era grande demais pra mim. 

Hoje em dia, simplesmente me sinto perdida com a quantidade de informação com a qual sou bombardeada, as múltiplas plataformas que existem para interação e como os ídolos mudam tão constantemente, sendo julgados em tempo real por supostos acertos ou erros.

Não consigo nem ao menos imaginar como um adolescente consegue lidar diariamente com essa realidade.
E em um mundo em que um tweet pode te enaltecer ou derrubar, nós conhecemos um outro lado das celebridades que tanto admiramos. Um lado frágil e mais pessoal que nos aproxima e afasta da pessoa que tanto idealizávamos. 

A verdade é que adentramos uma nova era em que ninguém é perfeito. Fotos sensuais, uma troca de e-mails mais apimentados ou um simples cruzar de pernas pode ser o fim da carreira de muitas pessoas que concentram sua carreira em serem bons exemplos.

Mas o que é ser um bom exemplo? É a menina que é constantemente vista acompanhada pelo namorado – somente de mãos dadas, claro – levando o cachorro para passear e ostentando um anel de pureza? Será que as garotas que fumam, bebem, beijam o namorado e tem uma vida sexual são péssimos exemplos?
Será que podemos julgar alguém só por serem tão humanos quanto o restante do mundo?

Um bom exemplo de garota que nem sempre é vista com bons olhos perante nossa hipócrita sociedade é a Demi Lovato. Ela, como quase todas as outras, é uma garota que cresceu no ambiente Disney, onde garotas não perfeitas simplesmente não existem.


E o fato de ela ter conseguido sair de seu casulo e falar abertamente sobre problemas pelos quais passou, tal como bulimia, cutting e depressão, a fez cair na desgraça para muitas pessoas.
Mas não no meu ponto de vista.

No meu ponto de vista, isso eleva a Demi Lovato a algum posto próximo a Xena, a Princesa Guerreira.

Existem muitos assuntos que assombram os adolescentes e ninguém parece ter a coragem de falar. Nós sabemos das inseguranças, das dúvidas e dos medos, porém, parece ser um assunto delicado demais para ser dito em público.

Ser um bom exemplo, não tem nada relacionado com não beber, fumar ou se abster de uma vida sexual até o casamento. O verdadeiro bom exemplo é aquele que como todos nós, não tem medo de mostrar suas feridas em público e que consegue aprender uma lição. Alguém que nos inspire com sua história e vontade de viver.

Eu queria muito que existisse alguém como a Demi Lovato no meu universo, na época da adolescência. Talvez ter um ídolo que passasse pelos mesmos problemas com que convivi sozinha durante tanto tempo, pudesse ter me ajudado a me reerguer mais rapidamente.

Entretanto, fico muito feliz que essa garota tenha tido a coragem de se aceitar do jeito que é, entendendo que não precisava se punir por vivermos em um mundo distorcido em que ser magérrima é ser linda.

Ser linda é ter uma alma tão guerreira como a de Demi Lovato, levantando-se do chão como um arranha céu e ensinando as garotas de hoje em dia a se amarem e respeitarem acima de tudo.

Para encerrar, deixo aqui a pergunta: qual é sua música favorita da Demi? Me conte nos comentários!


Arte: Complex Magazine
Mia Fernandes
Comentários do Facebook
2 Comentários do Blogger