-

sobre a escrita



Não sei se posso afirmar que o gosto pela escrita é um daqueles hábitos que desenvolvemos ao passar dos anos, com muita disciplina e treino. Todas as pessoas que tenho conhecimento que escrevem constantemente, possuem essa paixão desde uma tenra idade e em sua maioria, nem ao menos sabem dizer quando foi o momento que decidiram que seu maior prazer residia nas palavras.

Entretanto, escuto com certa frequência por parte dos meus colegas de pena, sobre o suplício que alguns encontram para inspirar-se o suficiente a ponto de começar a escrever.

Tal como eles, muitas vezes me sento na frente do computador e encaro um documento vazio no Word por horas a fio, digitando palavras que não me apetecem, traçando histórias que nunca serão contadas e acumulando frustração atrás de frustração.

Geralmente nesse ponto do processo, muitos desistem de se dedicar a escrita: se metem em escritórios, se vestem de cinza e fecham as portas de seu mundo de maravilhas. Oras, se é impossível colocar no papel cada nuance de seu imaginário de forma coesa, pra quê se dedicar a escrita?

Primeiro, gostaria de compartilhar esse post incrível que encontrei no Tumblr sobre um escritor, que como muitos de nós, procrastina e inventa desculpas para não fazer seu trabalho. Sugiro a leitura do texto original (em inglês), porém, para economizar seu tempo, eis aqui uma tradução livre do mesmo:

Eu estava sentado ontem a noite (procrastinando, como sempre) e percebi que o Sr. Gaiman estava respondendo perguntas no Tumblr, portanto, decidi lhe enviar uma, na esperança de receber algumas palavras de sabedoria do meu escritor favorito. Eu perguntei e fui respondido:

"Sou incrivelmente preguiçoso e tenho dificuldade de me motivar a sentar na frente do computador e escrever. Me ajude!"

Por quê?

Você sendo preguiçoso e desmotivado permite que outro escritor, que de fato se senta e escreve, tenha seu trabalho publicado em seu lugar. Revistas e editoras só tem um número limitado de páginas, um número limitado de publicações a serem lançadas anualmente. Se você está deixando que outra pessoa que realmente quer, tenha seu trabalho publicado, tenho certeza que isso é algo bom...?

--

Chutou. Meu. Traseiro. E o entregou em uma bandeja.

Um dos meus amigos no Tumblr, comentou que a resposta havia sido um pouco rude. Eu não acredito que tenha sido, ele é um bom escritor justamente por isso. Ele conseguiu justamente o que acredito que pretendia: me inspirou a fazer meu trabalho.

Espero que faça o mesmo por você.

Obrigado, Senhor Gaiman, por chutar meu traseiro.

Não deveria existir uma fórmula mágica para escrever. Se gostamos, deveríamos ser capazes de encarar a tarefa como algo tão importante quanto o trabalho que garante o pão nosso de cada dia.

Você sabia que George Orwell (autor de 1984), internado no hospital com tuberculose, precisou ter seu braço enfaixado pelos médicos, pois ele se recusava a parar de escrever, apesar de seu estado debilitado?

Então, se você quer inspiração para escrever, o único conselho que posso lhe dar é: escreva. Escreva como se não houvesse amanhã, como se sua existência e a vida de milhares de filhotinhos de gato dependessem disso.

Sempre haverá dias mais obscuros em que você sentirá como se tudo que colocasse no papel é uma incrível tolice, porém, não há motivos para desespero. Às vezes o conjunto geral da obra não ficou excelente, porém, aquela ideia que você teve em um bad day, pode ser reaproveitada em algum momento.

O mais importante é escrever e lembrar-se a cada dia que não existe nada mais importante que o poder de suas palavras. Mostre ao mundo o quão poderoso você é!

Arte: DIY Decoração
Mia Fernandes
Comentários do Facebook
1 Comentários do Blogger