-

como evitar uma recaída com seu ex


Levante a mão se você já se viu envolvida na seguinte situação: é uma noite do final de semana, mesmo que contra sua vontade, acaba aceitando um convite para sair com suas amigas para um barzinho que não conhece, em algum canto ermo e hipster da cidade.

Após alguns drinks pretensiosos com ingredientes que você desconfia que contenha álcool de limpeza em sua formulação, o mundo parece ter ser transformado em um videoclipe em preto e branco da Adele. Você não queria estar lá e definitivamente não queria estar no banheiro, tentando limpar a maçaroca que suas lágrimas + maquiagem formaram no seu rosto. Never mind, I'll find someone like you...

Verdade seja dita: nós nunca sabemos em qual momento a recaída de um relacionamento irá nos pegar. Geralmente, a situação envolverá álcool e poderá conter alguma canção depressiva sobre não superar seu grande amor.
O que ocorrerá a seguir dependerá do seu grau de loucura, mas algumas situações que poderiam se desenrolar são as seguintes:

a)    Uma série de fotos no Instagram e no Facebook, mostrando seus drinks poderosos, o bar hipster, o gato mala que sentou ao seu lado e etc. É importante não se esquecer das legendas inspiradas: a fila anda e a catraca gira // Quem não tem competência abre a mão pra concorrência // Baba, olha o que perdeu! // “Seu recalque aumenta a minha fama” – Clarice Lispector.

b)    Uma corrente de mensagens desconexas no Whatsapp/Facebook/SMS, sobre o quanto você sente falta do ex-mozão, seguidas por mensagens raivosas sobre o término do relacionamento e finalizadas com vários pedidos de desculpas com diversos pontos de exclamação.

c)    Uma ligação, de preferência, quando a música de vocês estiver rolando: Fulhano, eu the odheios, mas noxa mújica tá tjocando, escuta // Tradução livre: Fulano, infelizmente não consegui superar o nosso término e qualquer coisa é desculpa para que eu pense em você.

Se você nunca se viu em uma situação semelhante, gostaria de parabenizá-la pela maturidade e te convidar pra ser minha amiga – já que eu estou passando por isso sempre e talvez precise de algum adulto por perto para segurar meu cabelo/bolsa e repetir que sou melhor que tudo isso.

Entretanto, caso eu tenha descrito acima um típico final de semana pós-término da sua vida, não existe grandes motivos para preocupação. Como alguém que já partilhou tais momentos, sei bem que este apego é passageiro e com um pouco de força de vontade, tudo passará.

Se você está preparada para encerrar um capítulo da sua vida e não pretende mais olhar para trás, seguem algumas dicas que sempre funcionaram muito bem comigo:

Tire a raiva do seu peito
Já reparou que 90% de nossas recaídas são causadas por coisas que ainda precisávamos desabafar e dizer na cara do ex? Então, já que é inevitável que um dia isto ocorra, vai lá e diga tudo o que precisa dizer. Ele provavelmente te achará maluca, mas comprove a teoria dele dizendo: minha terapeuta falou que eu precisava externalizar tudo o que ando sentindo.
A verdade liberta, amiga! Às vezes liberta e nos enche de vergonha ao mesmo tempo, mas pelo menos você tirou tudo o que estava entalado na sua garganta.

Corte o contato
Sabe como garantir que você nunca mais vai ter uma recaída? Corte toda e qualquer forma de contato! Delete do Facebook. Pare de assinar o newsfeed dos amigos em comum. Apague o número dele do celular. Suma com as conversas do Whatsapp.
Eu sei o quanto é doloroso excluir o contato de alguém que você tanto amou, mas tá na hora de pensar em você.
Sei que muita gente evita fazer isso, pois não quer mostrar fraqueza ou coisas do tipo. Minha dica para tais pessoas é: fraqueza será o que você fará no momento em que tiver uma recaída horrível ao encontrar uma foto dele se divertindo e seguindo com a vida, enquanto você bebe vinho e escuta Adele. Força, amiga!

Evite os vícios
Se você é como eu, sei que será quase impossível deixar de verter as mágoas em álcool, mas acredite: é para o seu bem. Fique um pouco longe de qualquer atividade que você pode realizar compulsivamente (beber, comer, compras, sexo sem compromisso), pois isso só piorará a situação.
Coloque sua energia em exercícios (eles liberam endorfinas), sessões de meditação ou maratonas no Netflix.

Peça ajuda para os amigos
Se existe um grupo de pessoas que se dedicaram a te manter distraída e focada durante este período propenso a recaídas, são seus verdadeiros amigos. Dependendo das circunstâncias do término, é bem possível que eles já até levaram o nome do seu ex na macumba e preferem estar mortos a te ver rastejando de volta para esse ser humano.
Marque planos (saudáveis) com eles e seja sincera. Conte suas fraquezas e dê instruções específicas (ex: se eu ficar bêbada, tire o chip do meu celular e só me devolva no dia seguinte).

Gire a catraca
Amiga, não existe nada melhor pra tirar alguém da cabeça do que ocupá-la com outra pessoa. É claro que em um mundo ideal, para que isto ocorra você já estará curada de todos os perrengues do último relacionamento. Mas, enquanto isto não acontece nada te impede de conhecer gente nova e respirar novos ares.
Pare de mandar indiretas sobre seguir em frente com a sua vida no Facebook e realmente siga em frente!

Espero que essas dicas possam te ajudar tanto quanto já me ajudaram. Quem aí tem uma história tragicômica de recaída para compartilhar? Me contem nos comentários!
Mia Fernandes
Comentários do Facebook
1 Comentários do Blogger